São Lourenço – História resumida do santo católico

São Lourenço foi um arquidiácono do século III de Roma,  conhecido como um importante distribuidor de esmolas, e “guardião dos tesouros da Igreja” em um tempo em que o cristianismo foi proibido e era altamente perseguido, assim como se mostrou em vários outros momentos da história devido disputas religiosas entre países.

Em 6 de agosto de 258, por decreto do Imperador Valeriano, o Papa Sisto II seis diáconos foram decapitados, o que acabou por tornar São Lourenço como o oficial arquidiácono da Igreja, em Roma.

são lourenço

Enquanto na prisão aguardava a execução de alguns colegas garantiu a Lourenço que ele não estava sendo deixado para trás. Ainda conforme conta a história, eles seriam reunidos em quatro dias. Então, Lourenço viu desta vez como uma oportunidade para dispersar a riqueza material da igreja antes que as autoridades romanas pudessem colocar suas mãos sobre ela. Sendo assim, em 10 de agosto, ele foi ordenado a comparecer para sua execução, e a trazer junto o tesouro com o qual ele tinha sido confiado pelo Papa. Quando ele chegou ao local marcado, o arquidiácono foi acompanhado por uma multidão de aleijados, cegos, doentes e indigentes de Roma que também temiam pelo seu destino. Foi então que ele anunciou que estes eram os verdadeiros tesouros da Igreja e que à Deus pertencia.

Os cuidados de Lourenço para os pobres, os doentes, e os negligenciados levaram ao seu patrocínio deles. Seu trabalho para salvar a riqueza material da Igreja, incluindo seus documentos, trouxe bibliotecários e aqueles em campos relacionados para vê-lo como um patrono, e para pedir sua intercessão. E a sua incrível força e coragem ao ser grelhado até à morte levou ao seu patrocínio de cozinheiros e aqueles que trabalham ou fornecem coisas para a cozinha. A chuva de meteoros que segue a passagem do cometa Swift-Tuttle era conhecida na Idade Média como as “lágrimas ardentes de São Lourenço” porque elas aparecem ao mesmo tempo que a festa realizada em comemoração aos feitos e fé do santo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *